Projetos encerrados

Predadores de Topo de Cadeia Alimentar

O tema central a ser investigado pelos distintos projetos da rede é a influência exercida pelos predadores de topo de cadeia sobre a comunidade em que estão inseridos. Os efeitos da variação na densidade dos grandes predadores de distintos grupos taxonômicos e que ocupam distintos habitats e biomas serão estudados e os resultados discutidos em rede. Apesar das particularidades de cada grupo e das comunidades, os predadores de topo de cadeia podem influenciar a biodiversidade ao iniciar as conhecidas cascatas tróficas. A possibilidade de discussão em rede dos resultados obtidos pelos distintos projetos permite explorar o sinergismo existente e a maior abrangência dos modelos obtidos.

Resposta Fisiológica em Piavas (Leporinus obtusidens) e Bocudos (Steindachneridion scriptum) Criados em Tanques-rede em Diferentes Densidades de Estocagem

Este estudo teve como objetivo caracterizar níveis de estresse em Leporinus obtusidens e Steindachneridion scriptum criados em tanques-rede em diferentes densidades de estocagem através das análises das respostas secundárias ao estresse e da atividade das enzimas relacionadas ao estresse oxidativo.

Criação de Piavas, Leporinus obtusidens, em Tanques-Rede no Reservatório
da Usina Hidrelétrica de Itá e Avaliação do seu Impacto Ambiental

A produção de peixes em reservatórios de usinas hidrelétricas tem despertado o interesse do setor aqüícola em Santa Catarina, que é formado por aproximadamente 3.500 produtores na piscicultura profissional, por ser uma alternativa aos sistemas tradicionais de cultivo e porque a produtividade neste sistema de criação é elevada. O LAPAD com base nos estudos de monitoramento da ictiofauna de peixes que desenvolve na bacia do Rio Uruguai, na literatura existente, e na observação local, concentra estudos no desenvolvimento de tecnologia de cultivo para aquelas espécies de peixes nativos do alto rio Uruguai que apresentam potencial para cultivo. Uma vez que existe a necessidade de selecionar espécies nativas para a criação de peixes em tanques-rede na região do alto rio Uruguai e considerando-se que não existem estudos relacionados à criação da piava (Leporinus obtusidens) no sistema de tanques-rede na região.

Estudo da Ictiofauna da Lagoa do Peri, Florianópolis/Santa Catarina

O presente estudo tem por objetivos avaliar a estrutura e a diversidade da comunidade de peixes da Lagoa do Peri; estudar a ecologia trófica das principais espécies de peixes da Lagoa do Peri; estudar a dinâmica reprodutiva das principais espécies de peixes da Lagoa do Peri; estudar a diversidade e a dinâmica dos ovos e larvas de peixes da Lagoa do Peri e avaliar a influência da qualidade da água e das comunidades fitoplanctônica, zooplanctônica e de macroinvertebrados bentônicos sobre a dinâmica da ictiofauna da Lagoa do Peri.

Avaliação da Viabilidade Sócio-Econômica e Ambiental de Cultivo de Peixes em Tanques-Rede no Reservatório da UHE Barra Grande

Considerando o contexto atual de incentivo à criação de parques aqüícolas nos reservatórios das usinas hidrelétricas, bem como os inúmeros entraves já registrados para essa atividade em outras regiões, faz-se necessário o levantamento de informações dos cultivos já realizados, buscando-se registrar possíveis causas de fracasso. Através do conhecimento destes estrangulamentos, das características sociais, econômicas e culturais da população que poderá ser envolvida, além das influências que este sistema pode causar ao ambiente onde está inserido, será possível gerar diretrizes para futuras implantações, buscando sempre o desenvolvimento econômico, a eqüidade social e a sustentabilidade ambiental. Nesse sentido esse estudo tem por objetivo analisar a viabilidade sócio-econômica e ambiental de cultivo de peixes em tanques-rede no reservatório da UHE Barra Grande.

Uso da Bioimpedância como Ferramenta de Análise da Composição Corporal de Peixes

O projeto utilizou a técnica da bioimpedância (BIA) como ferramenta para diagnosticar de maneira rápida e não destrutiva a composição química corporal de algumas espécies de peixes nativos e com importância para a pesca e aquicultura.

Cultivo de Dourado (Salminus brasiliensis) em Tanques-Rede e Avaliação do seu Impacto Ambiental

Avaliação do cultivo de dourado (Salminus brasiliensis) em sistemas de tanques-rede em diferentes densidades de estocagem e formatos de tanques-rede; avaliação do impacto ambiental desse sistema de cultivo sobre o local de instalação e em seu entorno, no reservatório da UHE Machadinho.

Monitoramento e Manejo da Ictiofauna do Projeto Básico Ambiental da Usina Hidrelétrica
Quebra Queixo

Implantar uma rede de coleta de dados representativos da comunidade de peixes da área de influência da Usina Hidrelétrica de Quebra Queixo, buscando conhecer a dinâmica populacional da comunidade e os ciclos biológicos das espécies potencialmente mais afetadas pela barragem; Avaliar e implementar as medidas necessárias para o salvamento de peixes durante as operações de desvio do rio enchimento do reservatório, mantendo um acompanhamento das alterações da comunidade de peixes frente as alterações ambientais causadas pelo empreendimento.

Monitoramento e Manejo da Ictiofauna da Usina Hidrelétrica de Quebra Queixo: Fase Pós-Enchimento

Efetuar estudos técnicos que visem buscar informações sobre a comuidade de peixes da área de influência da Usina Hidrelétrica de Quebra Queixo, como base para o manejo dos peixes na fase posterior ao enchimento do reservatório e a subseqüente dinâmica populacional dos peixes.

Estudos das Migrações de Peixes à Jusante da Usina Hidrelétrica de Itá com Técnicas de Biotelemetria

A construção de usinas hidrelétricas tem se constituído em um dos grandes agentes impactantes da fauna de peixes na região do alto do rio Uruguai. As espécies mais afetadas por este impacto são aquelas que realizam migrações reprodutivas, de longa distância, todos os anos, uma vez que a interrupção de suas rotas migratórias, e a conseqüente redução de suas áreas de desova constituem-se em fatores de acentuado efeito negativo sobre o ciclo de vida dessas espécies. Esses impactos são mais acentuados, devido à escassez de informações sobre o comportamento das espécies afetadas. Nesse sentido, a utilização de técnicas de biotelemetria vem contribuir para o estudo da migração de peixes com os objetivos de: identificar os padrões de deslocamento de algumas espécies de peixes migradores na região do alto rio Uruguai; identificar áreas importantes para o ciclo biológico das espécies estudadas e, produzir conhecimento que servirá como base para a proposição de métodos para o gerenciamento destas espécies dentro da área estudada.

Avaliação do Potencial de Peixes de Água Doce, Nativos da Bacia do rio Uruguai, para
a Exploração em Aquicultura no estado de Santa Catarina

Avaliar o potencial de peixes de água doce nativos da bacia do rio Uruguai para a exploração em aquicultura, no estado de Santa Catarina.

Conservação dos Estoques de Peixes Migradores do alto rio Uruguai: Bancos in vivo e in vitro

Manter a diversidade genética das espécies migradoras ameaçadas de extinção em tanques de piscicultura (in vivo) e de sêmen criopreservado (in vitro), desenvolvendo tecnologia de reprodução, larvicultura e alevinagem destas espécies para garantir a implantação de futuros programas de repovoamento do reservatório de Itá.

Desenvolvimento de Tecnologia de Cultivo de Peixes Migradores

Desenvolver tecnologia de cultivo para dourado (Salminus maxillosus), grumatão (Prochilodus lineatus), piapara (Leporinus obtusidens) e piracanjuba (Brycon orbignyanus).

Status de conservação de peixes migradores do médio alto rio Uruguai a partir do recrutamento biológico populacional

O rio Uruguai é um rio de extrema importância para a manutenção de populações de peixes migradores da região, por ser o canal principal de migração de adultos reprodutores, assim como para ovos e larvas. As porções média e alta deste rio passaram a ser foco de interesse do setor elétrico brasileiro pela presença de trechos com inclinação acentuada e corredeiras. Com isso, as populações de peixes que migram neste sistema foram as mais impactadas pelos represamentos, pois os barramentos fragmentaram a conectividade entre habitats que são imprescindíveis para elas.
Este projeto tem por objetivo avaliar o recrutamento de populações de peixes migradores do médio alto rio Uruguai por meio de estimativas de abundância de juvenis destas espécies em um trecho que corta três dos principais tipos vegetacionais do sul do Brasil (Floresta de Araucárias, Campos do Sul e Pampas), para determinar o status de conservação destas espécies na região.

Reversão sexual indireta e cultivo monosexo feminino de jundiá, Rhamdia quelen, em tanques-rede

Como as fêmeas de jundiá apresentam ganho em peso maior que o dos machos, o cultivo monosexo de fêmeas é uma alternativa para o cultivo desta espécie. Este projeto tem por objetivo avaliar o cultivo monosexo de lotes femininos de jundiá, Rhamdia quelen, produzidos com a utilização de neomachos de Rhamdia quelen, que são fêmeas revertidas sexualmente para machos.

Indução do desenvolvimento gonadal do suruvi
(Steindachneridion scriptum) por meio de implantes de pellets contendo os peptídeos Kiss1, Kiss2 e LHRHa

Atualmente, as espécies nativas de peixes água doce com potencial para a piscicultura têm merecido atenção por vários grupos de pesquisa no Brasil, entre elas o suruvi ou bocudo (Steindachneridion scriptum) da bacia do rio Uruguai. Estudos sobre o cultivo desta espécie em tanques-rede revelaram que a espécie apresenta grande potencial para piscicultura. Além disso, a espécie encontra-se ameaçada de extinção e apresenta tolerância a baixas temperaturas. Um protocolo funcional para indução a desova por meio de injeções de extrato de pituitária de carpa está disponível para a espécie. Para indução da maturação gonadal e da desova de várias espécies de peixes são utilizados os análogos sintéticos do hormônio liberador de gonadotrofinas (LHRHa ou GnRHa), técnica disponível desde a década de 80.  Atualmente, no entanto, uma nova classe de peptídeos, conhecida como Kiss1 e Kiss2, vem sendo utilizada de forma experimental na indução a maturação gonadal de peixes, por meio da aplicação de pellets ou injeções.
Este estudo tem por objetivo testar esses peptídeos na indução do desenvolvimento gonadal de Steindachneridion scriptum.

Desenvolvimento de procedimentos de melhoria genética dos peixes destinados a programas de estocagem e dos métodos de avaliação dos efeitos da estocagem (PNPD/Institucional)

Este projeto objetiva desenvolver a pesquisa e a formação de recursos humanos na área de recursos pesqueiros, vinculados ao Programa de Pós-Graduação em Aquicultura da Universidade Federal de Santa Catarina. O estudo apresenta dois temas principais, desenvolvidos por pós-doutorandos, um deles vinculado a atividades inovadoras para a avaliação de programas de manejo ambiental associado ao manejo pesqueiro, enquanto o outro, a um programa de pesquisa em aquicultura que possibilite a adaptação das técnicas convencionais de produção das formas jovens utilizadas na piscicultura.

Migração, sítios de desova e desenvolvimento inicial de duas espécies potencialmente migradoras do rio Jequitinhonha: subsídios para avaliação da necessidade de transposição na UHE Irapé

Este projeto busca avaliar a presença de comportamento migratório e identificar locais onde a curimba (Prochilodus hartii) e a piapara (Leporinus crassilabris) se reproduzem e se desenvolvem, com vistas a subsidiar a decisão sobre viabilidade de implantação de sistema de transposição de peixes na UHE Irapé, no rio Jequitinhonha (MG).

A biotecnologia aplicada ao cultivo do suruvi (Steindachneridion scriptum): variabilidade genética, manejo de reprodutores e uso de técnicas de melhoramento genético

Atualmente, as espécies nativas de água doce para fins de piscicultura tem merecido atenção por vários grupos de pesquisa no Brasil entre elas as do gênero Steindachneridion, conhecidas popularmente como suruvi ou bocudo (Steindachneridion scriptum) na bacia do rio Uruguai e surubim do Iguaçu (Steindachneridion melanodermatum) na bacia do rio Iguaçu. Estudos sobre o cultivo de S. scriptum revelam que a espécie apresenta ótimo desempenho para a criação em tanques-rede demonstrando que a mesma possui grande potencial para cultivo. Além disso, é uma espécie com ótima aceitação de mercado e tolerância a baixas temperaturas. Ampliando o conhecimento sobre os aspectos genéticos e biotecnológicos de S. scriptum, como a identificação molecular das espécies do gênero, formação de um banco in vivo monitorado geneticamente, estimativa do número mínimo necessário de reprodutores no plantel, formação de um banco in vitro, indução a triploidia e controle da vitelogênese indoor, será possível desenvolver em longo prazo, medidas para o aproveitamento correto do recurso, com bases sólidas tanto para a piscicultura, quanto para programas de repovoamento e conservação.